Seja bem vindo!!

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012


Muriaé começará a construir sua UTI Neonatal na próxima semana.

Na tarde da última segunda feira (27/02) o prefeito de Muriaé, José Braz, reuniu-se com secretários municipais e integrantes da equipe administrativa do Hospital São Paulo (HSP), na própria instituição, para definir pontos relativos ao início da construção da unidade de terapia intensiva para crianças recém-nascidas, UTI Neonatal.

As obras, que custarão R$ 131 mil e serão realizadas pela Construtora WTC de Muriaé, devem começar na próxima semana. A previsão é de que durem cerca de 120 dias. O projeto da UTI Neonatal foi desenvolvido pelo arquiteto muriaeense Nilo Campos, que irá acompanhar de perto a evolução da obra.
Os recursos para a instalação da unidade em Muriaé foram viabilizados pela Secretaria de Estado da Saúde, após empenho do deputado federal Renzo Braz e do secretário de estado de Esportes e Juventude, Braulio Braz.

Segundo a administradora do HSP, Rita de Cássia Pereira de Castro, no dia 7 de março, será feita a licitação para aquisição dos equipamentos que farão parte da UTI Neonatal, no valor de R$ 1,2 milhão.
Vale lembrar que, na macrorregião, apenas os municípios de Juiz de Fora e Viçosa contam com UTIs Neonatais.

Fonte: Rádio Muriaé

Areal: povo vai à Câmara pedir fim de represas da Golden.

 

Morar nos bairros Fazenda Velha e Portões, na zona rural de Areal, passou a ser condição de risco, depois que duas represas construídas no alto da antiga fazenda Haras Laranjeiras, hoje pertencente ao grupo Golden Cross, apresentaram problemas estruturais e ameaçam ruir em avalanche sobre toda a comunidade. 
A denúncia foi tornada pública pela Associação dos Moradores e Amigos da Fazenda Velha e Portões, a AMAFVP, que ingressou com pedido de vistoria na prefeitura e no órgão técnico do Estado, mas não encontrou neles o empenho necessário para evitar uma possível catástrofe, caso os reservatórios rompam. 
Segundo Raphael Santhiago, que preside a associação de moradores, a fazenda pertencia à sua família e foi vendida ao empresário Milton Afonso, que a anexou ao complexo da Golden Cross em junho de 2007, já possuidora de lagos artificiais antigos e estabilizados, mas com a construção de duas imensas represas no alto da Laranjeiras, sem a elaboração de projeto de engenharia e estrutural, e sem aprovação do Inea-SUPPIB, em Petrópolis, começaram a surgir vazamentos que colocam em risco o ‘entaludamento’ dos reservatórios. 
Raphael contou que em janeiro de 2009, uma grande chuva atingiu o município, alagando uma imensa região habitada no bairro Fazenda Velha, havendo a suspeita de que as represas teriam rompido. Diante disso, a AMAFVP encaminhou ofício à prefeitura pedindo a fiscalização da área inundada, mas não obteve qualquer resposta. Em janeiro de 2011, apesar das comunidades não terem sido atingidas pela enchente que destruiu parcialmente o município, preventivamente foi solicitada nova inspeção aos mananciais, mas novamente a prefeitura ignorou o pedido. Este ano, com as fortes chuvas de janeiro, a maior das represas apresentou um abalo que, segundo avaliações iniciais, evidenciavam a possibilidade de rompimento, o que ocasionou uma grande apreensão por parte da população que, mobilizada através da AMAFVP, decidiu mais uma vez agir e denunciou as irregularidades até então ignoradas pela prefeitura, ao órgão de Defesa Civil e pediu ao INEA que fizesse uma vistoria no local, realizada poucos dias depois. 
A partir daí, segundo os denunciantes, muitas irregularidades foram percebidas no processo administrativo instaurado pelo Inea, cuja cópia em poder da associação de moradores evidenciaram manipulação de informações que favorecem o proprietário da fazenda, isentando-o de qualquer penalidade ou multa pelos crimes ambientais praticados. Segundo os moradores dos dois bairros, as declarações dos proprietários da fazenda, ao afirmarem que as represas já existiam quando as terras foram adquiridas, em 2007, são falaciosas, o que pode ser confirmado pelos antigos moradores da região, assim como pelos herdeiros antigo proprietário, que já se dispôs a assinar termo declaratório com essa afirmação. Como prova da construção recente, os comunitários sugerem consulta ao aplicativo de imagem de satélite do Google Maps, que em data anterior a 2007 não consta a existência dos reservatórios, mas a evidência do fato não foi considerada pelo chefe de fiscalização do INEA, que ao visitar o local aceitou inconteste as informações que lhes foram dadas pelos atuais responsáveis pela propriedade. 
O assessor da Superintendência Piabanha, do Inea, confirmou a vistoria no final de 2011 e diante de novas denúncias outra foi feita em janeiro, quando se constatou erros no projeto de represamento. Diante dos riscos de rompimento do talude, - a parede de terra que segura a água -, os técnicos do Inea recomendaram seu esvaziamento, mas nenhuma ação foi executada pelos responsáveis e parte da parede de contenção já dá mostras de vazamento, onde é possível ver inclusive, água brotando no piso das casas que ficam na parte baixa do morro. Numa reunião entre moradores do bairro e técnicos da Defesa Civil do município, ocorrida há um mês, os agentes conhecidos como Juvenal e Mauro alegaram desconhecer a existência do reservatório e em razão disso, o juiz aposentado Jose Adilson Marques Bevilacqua e os ex-proprietários da Fazenda Laranjeiras decidiram fazer a denúncia no Ministério Público. 

Interferência de vereador é vista com desconfiança.
Segundo Raphael Santhiago, as reclamações apresentadas ao governo municipal caíram em descrédito por interferência do presidente do Legislativo municipal, José Adilson Soares, o Adilson da Golden, que é o administrador da fazenda Golden Cross. Com a ação tramitando da ação no Ministério Público, Raphael e o ex-juiz Bevilacqua pretendem descortinar um cenário mais realista. O juiz Bevilacqua foi o primeiro promotor de justiça no Brasil a instaurar e a presidir um inquérito civil público por danos ao meio ambiente e ao patrimônio paisagístico, em 1985, contra uma poderosa siderúrgica de Minas Gerais, e suas expectativas são de uma rápida intervenção do Estado, para evitar uma tragédia anunciada. 
Raphael convocou os moradores e comerciantes dos bairros adjacentes aos imensos reservatórios que ficam no final da Estrada de São Pedro, para uma manifestação pacífica na Câmara legislativa de Areal. 
- “Com base nesse conjunto de fatos e documentos que temos em nosso poder, solicitamos à Câmara Municipal espaço na Tribuna Livre da sessão plenária da próxima quarta-feira, dia 29, quando denunciaremos a farsa que está sendo montada pelos órgãos que administram essa questão e cobraremos a apuração de responsabilidades”, declarou.

Fonte: Folha Popular

Destinação de lixo de Cantagalo – RJ serve como modelo para o resto do País.

Considerado um exemplo no tratamento e destinação do lixo urbano, Cantagalo poderá servir de modelo para projeto a ser implantado pelo Ministério do Meio Ambiente em todo o País. A informação foi passada no último dia 17 de fevereiro, quando o secretário nacional de Recursos Hídricos e Ambientes Urbanos, Nabil Bonduki, esteve visitando não só a usina de reciclagem e compostagem de lixo da Prefeitura de Cantagalo, mas, também, a fábrica de cimento Mauá, do Grupo Lafarge, que, através de parceria com a Prefeitura, está desenvolvendo, desde o início de 2009, um programa inédito no País para coprocessamento, nos altos fornos de cimento, de boa parte do resíduo urbano coletado diariamente. Cantagalo é o primeiro município no Brasil a utilizar esse processo, o que tem chamado a atenção pela simplicidade e, ao mesmo tempo, garantia de eliminação total do lixo, deixando apenas para o aterro sanitário o rejeito, já que outra parte é reciclada pela própria usina de lixo do município.
O prefeito Guga de Paula (PP) recebeu Nabil Bonduki na Prefeitura para uma conversa sobre o projeto. Também participaram do encontro o secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Chico Ismério; o gerente da Lafarge em Cantagalo, Marcelo Moreira; e o diretor de Relações Institucionais da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP), Mário Willian Esper, entre outros.
"Estamos desenvolvendo um programa para disseminar a prática do município de Cantagalo pelo resto do País, principalmente pelo fato de a grande maioria dos municípios brasileiros serem do tamanho ou um pouco maiores que Cantagalo, o que nos dá uma margem muito boa de comparação. Se dá certo aqui, porque não em outras cidades. O bom exemplo deve ser seguido" destacou Nabil Bonduki. Segundo ele, o fato de a usina de lixo de Cantagalo ser muito simples, mas extremamente operacional e funcional, é mais um ponto positivo. “Fica mais fácil ainda de levarmos esta experiência para o resto do Brasil. O fato de ser de baixo custo será uma ferramenta ainda mais positiva para o programa”, completou.
O prefeito Guga de Paula aproveitou para explicar que o município ainda não conta com coleta seletiva, mas, mesmo assim, os resultados têm sido altamente positivos. “O lixo ainda não é separado em casa, mas, antes de chegar ao aterro sanitário, todo lixo coletado passa pela usina, onde é separado entre orgânico e reciclável. Hoje, boa parte já é destinada ao coprocessamento na Lafarge, restando uma quantidade muito mínima para o aterro sanitário. Nosso objetivo é chegar a aterro zero”, afirmou.
O secretário Chico Ismério explicou que, quando separado, a parte orgânica do lixo passa por um processo de maturação, trituração e é, então, armazenado em baias de compostagem. Esse material se transforma em adubo, que é distribuído gratuitamente, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agropecuário, para os produtores rurais. Segundo o secretário Chico Ismério, até chegar a virar adubo, o lixo orgânico fica nas baias, numa espécie de fermentação, entre 90 e 120 dias. “É deste lixo que utilizamos parte para adubo e parte, chamada de rejeito, para eliminação nos fornos de cimento através do coprocessamento”, acrescentou, informando, ainda, que outra parte do lixo não aproveitado na reciclagem, chamada de “rejeito de esteira”, alusão à esteira onde são separados os materiais, também são triturados e destinados ao coprocessamento nos fornos de cimento.
Fonte: Gilmar Marques

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012


Vereadores de Cataguases realizam hoje a terceira sessão ordinária do ano.

Logo mais, às 18 horas, acontece a Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Cataguases que retorna para as terças-feiras, como historicamente sempre ocorreu. A Pauta desta noite não é extensa e os vereadores vão apreciar dois projetos de lei, sendo o primeiro, de número 67/2012 de autoria do Vereador Guilherme Valle de Souza que trata sobre a obrigatoriedade de realização do curso de primeiros socorros por funcionários das creches no município. O segundo projeto de lei, número 04/2012, é de autoria do Vereador José Hermaty da Veiga, o Canecão, que obriga a utilização de luva, máscara e protetor de cabelo para profissionais em diversas profissões.

Também serão apreciados e votados dois requerimentos, sendo o primeiro (número 05/2012) de autoria do Vereador Guilherme Valle de Souza, pedindo informações ao Poder Executivo sobre quais providências estão sendo tomadas para implantar a Lei nº 3.983/2012, publicada em 6 de janeiro de 2012. O segundo e último requerimento da noite é o de número 5/2012, também de sua autoria e que requer do Executivo as seguintes informações: “Quais providências estão sendo tomadas no sentido de realizar os consertos necessários no calçamento da via que dá acesso a Rua João Dias Neto, bem como na Rua Danton Portilho onde, devido a força das águas, o calçamento que é de pedra fincada encontra-se comprometidos. Ambas as ruas estão localizadas na Vila Reis.

Na sessão os vereadores ainda deverão votar indicações e moções e no Grande Expediente estão inscritos para discursarem os vereadores Guilherme Valle de Souza, Vicente de Paulo Dias e Vanderlei Teixeira Cardoso, o Pequeno.

Fonte: Marcelo Lopes

Polícia Militar estoura boca de fumo no Jardim Paraíso.
Policiais Militares da 52ª Cia PM/ 6 Cia PM Ind, em decorrência de algumas denúncias anônimas estouraram uma boca de fumo no Jardim Paraíso no último sábado (25/02). A boca funcionava a todo vapor em uma espécie de túnel, formado por uma mata fechada, próximo a casa do chefe do tráfico de drogas preso na operação com mais quatro comparsas. Segundo as denúncias, o tráfico de drogas ocorria constantemente, tinha a participação de menores e gerava uma grande quantidade de dinheiro.
A Operação
A operação policial foi desencadeada pelo senhor Capitão da PM Gilker Hadime Seito, sendo feito em paralelo uma filmagem de todo o cenário do tráfico praticado pelos meliantes. Policiais militares a paisana, chegaram no local por volta das 12h30m e ficaram camuflados na vegetação aguardando a chegada dos traficantes. Durante este período, foram visualizados vários usuários comprando drogas. No momento em que os traficantes estavam reunidos no citado túnel, os militares cercaram o local. Três deles tentaram fugir correndo por diversos locais, contudo, a área estava toda cercada por outros policiais militares e cães farejadores e os traficantes foram presos. Um deles ficou levemente ferido após cortar o braço em uma cerca de arame farpado durante a fuga e levar uma mordida de cachorro, sendo levado ao Hospital São Salvador.
As apreensões
No referido túnel onde funcionava a boca de fumo, havia um sofá com grande quantidade de drogas variadas, celulares, uma caixa, caderno com a contabilidade, R$ 225,95 em dinheiro e pássaros da fauna silvestre em gaiolas.
Na presença de testemunhas qualificadas, a Polícia Militar intensificou as buscas e encontrou no interior da casa do chefe do tráfico de drogas do local, a quantia de R$ 2.250,00 em dinheiro, três pássaros da fauna silvestre e um rádio automotivo sem procedência.
Em outro local próximo a um coqueiro, foram localizadas pelos policiais, mais drogas enterradas, uma arma de fogo, farto material para embalar drogas, facas, martelos, cavadeira, touca ninja e luva, grampeador, quatro cordões, pó Royal para misturar a cocaína, quatro munições calibre 38 e quatro rádios de comunicação, usados pelos traficantes para a venda da droga e monitorar a chegada da polícia.
Fonte e Foto: Polícia Militar de Minas Gerais


Oficina Cesar Bournier está com inscrições abertas em Além Paraíba e Carmo.
Já estão abertas as inscrições para a Oficina de Teatro Cesar Bournier 2012 em Além Paraíba e Carmo. Em Além Paraíba, as inscrições poderão ser feitas no Teatro do Colégio dos Santos Anjos, de segunda à sexta-feira, de 17 às 19 horas, ou na Sorveteria Sol e Neve das 13 às 17 horas. Para outras informações os interessados deverão ligar para 3462-4100. No Carmo, as inscrições poderão ser feitas no Centro Cultural do Carmo, de segunda á sexta-feira, de 9 às 17 horas. Para outras informações os carmenses deverão ligar para 2537-1300. Os participantes receberão certificado de conclusão. A oficina tem convênio com a Zamboni e as inscrições poderão ser feitas até o dia 14 de março.

Emprego formal em Além Paraíba continuou negativo em janeiro.
Os dados divulgados pelo Caged, disponíveis no site do Ministério do Trabalho, mostram que variação de empregos com carteira assinada em Além Paraíba continuou a cair em janeiro deste ano e, permaneceu negativa no primeiro  mês do ano. O levantamento apontou 110 contratações e 164 demissões, com saldo negativo de  54 vagas. Nos últimos 12 meses (entre fevereiro de 2011 e janeiro de  2012) o saldo ficou negativo em 1.004 vagas., com 2.072 contratações e 3.076 demissões. Em 2011, o Caged apontou um saldo negativo de 1351 vagas, com 2.150 contratações e 3.3.501 demissões.  
Fonte: Cadeg/Venilton Ribeiro/Banjo/Rádio Mix

Prefeitura de Além Paraíba envia relação com sugestões de áreas para construção de novo hospital.

Em conversa informal com Manoel Américo, diretor comercial da Rádio Mix o prefeito de Além Paraíba, Wolney Freitas, afirmou que no decorrer desta semana a prefeitura enviará ofício ao governo do estado com a relação dos locais sugeridos para a construção do novo hospital de Além Paraíba. Segundo o prefeito, os locais pré-selecionados pela administração municipal são o prédio da desativada Fábrica de Tecidos Dona Isabel; a também desativada Fábrica de Papel Santa Maria/ o pátio da estação ferroviária de Porto Novo, na área conhecida como Vassourão; a área do campo de futebol do Colégio Além Paraíba e uma área no terreno destinado à construção do Distrito Industrial de Além Paraíba, localizado na estrada municipal João Bouhid, próximo à fábrica da Guabi. Ainda de acordo com o prefeito, depois de enviada a relação, técnicos do governo de Minas virão a Além Paraíba para avaliar cada um dos locais pré-selecionados.  
A promessa de construção do novo Hospital foi feita pelo governado Antonio Anastasia em entrevista concedida à nossa emissora durante sua visita a Além Paraíba, no dia 11 de janeiro. Também o ministro da saúde, Alexandre Padilha, que esteve na cidade no mesmo período, comprometeu-se com a proposta.
A expectativa de todos nós é que a escolha definitiva do local aconteça o mais rápido possível e que as obras sejam logo iniciadas para trazer tranqüilidade não só aos alemparaibanos mas também aos moradores das cidades da região que têm Além Paraíba como cidade-pólo.
Fonte: Venilton Ribeiro/Banjo/Rádio Mix

Edição deste ano do horário de verão rendeu economia de 160 milhões.
A economia com o horário de verão chegou nesta edição a 160 milhões de reais. Segundo o Operador Nacional do Sistema (ONS), isso tem como consequência a redução da tarifa de energia elétrica para o consumidor. Dados reunidos pela ONS apontam para uma redução da demanda no horário da ordem de 2.555 MegaWatts, sendo 1.840 MegaWatts no Sudeste e Centro-Oeste, 610 MegaWatts no Sul e 105 MegaWatts no Estado da Bahia. que passou a adotar o horário alternativo este ano. A redução representa 4,6% da demanda máxima dos três subsistemas. Ainda conforme o órgão regulador, a redução de energia foi de 0 5% em todos os subsistemas envolvidos, o que equivale a 8% do consumo mensal da cidade do Rio de Janeiro ou 10% do consumo mensal de Curitiba e 0,5% do consumo mensal de Feira de Santana (BA). No caso de São Paulo, houve redução de demanda de 4,5% no horário de pico - resultando em economia de 985 MegaWatts, a maior do País.

Beneficiários do Bolsa Família devem atualizar cadastro até amanhã.
Os beneficiários do Bolsa Família que não receberam o benefício em janeiro e fevereiro têm até amanhã  (29/02) para atualizar os dados cadastrais. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, os responsáveis pelas famílias devem procurar a prefeitura a fim de confirmar ou alterar as informações que constam do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e evitar o cancelamento do pagamento em março.
O ministério informou que 729 mil famílias tiveram os benefícios bloqueados por não atualizar as informações no Cadastro Único. A atualização cadastral é periódica e funciona como um dos mecanismo de controle do programa de transferência de renda.  O governo determinou que os beneficiários dos municípios afetados pelas enchentes em Minas Gerais, no Rio de Janeiro e Espírito Santo, cujas prefeituras decretaram estado de emergência ou de calamidade pública, não tivessem o recurso bloqueado. Mas é importante que as famílias procurem o gestor municipal o mais rápido possível para fazer a atualização cadastral.
Fonte: Venilton Ribeiro/Banjo/Rádio Mix

Entrega da declaração do Imposto de Renda começa dia 1º de março.
Já está disponível para download na Internet o programa para a declaração do Imposto de Renda de pessoa física 2012, an0 base 2011. O período de entrega da declaração começa quinta-feira, dia 1º de março e vai até 30 de abril. Este ano, a Receita decidiu antecipar o download do programa para evitar fluxo concentrado no primeiro dia de entrega, além de dar mais tempo para o contribuinte apresentar a declaração em dia. Segundo a Receita, as empresas têm até quarta-feira, dia 29 de fevereiro para entregar aos seus funcionários o informe de rendimentos.                     
Este ano, a declaração só poderá ser entregue pela Internet ou mediante a entrega de disquetes nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal. A declaração em formulário de papel acabou no ano passado. Devem apresentar declaração as pessoas físicas que receberam no ano passado mais de 23 mil, 499 reais e 15 centavos.

Hoje tem Audiência Pública para avaliação do cumprimento das metas fiscais em Além Paraíba.
Hoje (28/02) as 15h00m haverá uma Audiência Pública no Salão Paroquial da Matriz de São José, para avaliação do cumprimento das metas fiscais do 3º quadrimestre de 2011 do Executivo Municipal.
Programação:
15h00m – 15h30m: Registro de presença e identificação
15h30m – 16h30m: Prestação de contas das metas fiscais realizadas por cada Secretaria
16h30m – 17h00m: Esclarecimento dos questionamentos do público presente e encerramento
Compareça! A participação de todos é muito importante!
Fonte: PMAP

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012


Incêndio destrói Loja do Juca em Além Paraíba.

Um incêndio de grandes proporções destruiu parcialmente a Loja do Juca, localizada no bairro Porto Novo, no centro de Além Paraíba. O fato aconteceu ontem (21/02) por volta das 22h40m enquanto os foliões ainda se despediam do carnaval na Praça Elias Sahione. Os bombeiros do Carmo estiveram no local, arrombaram a loja e conseguiram apagar o incêndio, porém foram rapidamente embora.

Policiais militares de Além Paraíba ficaram preocupados com a parte superior da Loja, onde fica localizado o estoque, com colchões e outros materiais inflamáveis, e pelo prédio vizinho e de forma arriscada, resolveram quebrar as janelas para poder ver se ainda restava algum foco de incêndio, sendo surpreendidos por uma grande quantidade de fumaça. Moradores de apartamentos ao lado, emprestaram mangueiras e os policiais jogaram mais um pouco de água por precaução e depois, heroicamente entraram na loja usando capacetes de moto para verificar se realmente o incêndio havia acabado.

Os eletrodomésticos que estavam próximos a porta, fogões, ventiladores televisores e aparelhos de som, ficaram completamente destruídos e o teto de gesso, com um grande buraco, representava mais perigo, pois a todo instante algum bloco se desprendia e caia no chão.

O incêndio chamou a atenção das centenas de foliões que estavam na praça atraindo um grande número de curiosos. Funcionários da loja estavam no local, inclusive o Sr. Renato, gerente da empresa, que disse não saber a causa do incêndio, já que sempre desliga o relógio e a loja fica sem energia elétrica. A perícia técnica foi acionada pelos policiais militares que se empenharam arduamente, fazendo muito mais do que seus deveres.

O incêndio foi mais uma tragédia registrada na cidade que já está se habituando em figurar os noticiários de forma negativa. Ninguém ficou ferido.

Reportagem e fotos: Luciano José Louredo (Douradão)












quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Confira a Programação do Carnaval em Além Paraíba.



Reunião em Sapucaia esclarece dúvidas de moradores. 

Prefeito se comprometeu a viabilizar análise de geólogos.

Para desfazer mal entendidos e elucidar a real situação da população sapucaiense residente em áreas de risco iminente apontadas pela Carta de Risco Remanescente/Iminente do Distrito de Jamapará, divulgado pela Equipe do Núcleo de Análise e Diagnóstico de Escorregamentos – NADE do Departamento de Recursos Minerais do Rio de Janeiro no último dia 31 de janeiro, o Prefeito Anderson Zanon, realizou na terça-feira (14/02), reunião com mais de três horas de duração, na Casa de Cultura, esclarecendo dúvidas sobre ações da Prefeitura.
De maneira bem intimista, Zanon, respondeu as perguntas feitas por moradores, jornalistas e vereadores, sempre auxiliado pelos Secretários de Planejamento e Defesa Civil, Marco Antônio Teixeira Francisco, e Comunicação, Sérgio Campante.
De acordo com informações do prefeito repassadas aos presentes, o Presidente do DRM–RJ, Flávio Erthal, já se comprometeu a realizar um mapeamento das encostas do município com prioridade para os bairros da Metrama, São João e Centro. Zanon frisou inclusive que Erthal ratificou o compromisso do governador do Rio, Sérgio Cabral, que desde 2009 outorgou a responsabilidade deste tipo de serviço ao Núcleo de Análise e Diagnóstico de Escorregamentos do DRM-RJ.
Segundo o presidente do DRM – RJ, uma empresa privada de geologia será escolhida para auxiliar o Serviço Geológico do Rio de Janeiro que em 2011 mapeou 31 municípios com 1.673 setores considerados de risco, detectando nessas áreas, 7.683 casas ameaçadas e 32.079 pessoas expostas ao perigo.
O trabalho da equipe do DRM-RJ será, primeiramente, conversar com a Defesa Civil Municipal e com os moradores das áreas para detectar onde já ocorreram deslizamentos.
A partir dessas informações, técnicos sobrevoam de helicóptero a área de alto risco e tiram fotos das localidades. Depois das análises, os relatórios são apresentados aos órgãos públicos, que ficam encarregados de definir métodos para proteger a população.
Em entrevista concedida a Rádio CBN nesta semana o presidente do DRM-RJ, Flávio Erthal, falou que muita coisa precisa ser feita para que acidentes sejam evitados, como os deslizamentos que afetaram o município de Sapucaia no início do ano. - A população precisa ser avisada que mora em área de risco, como a prefeitura vem fazendo, e a Defesa Civil precisa ser melhor aparelhada. As coisas melhoraram, mas podem melhorar ainda mais, ressaltou Erthal.
O geólogo também apontou o desmatamento como principal fator de contribuição para os graves acidentes. - O principal motivo dos deslizamentos é a intervenção humana. A pessoa desmata, coloca casas e isso gera problemas.
Para Suely, uma moradora do centro, a maior preocupação seria com a evacuação dos imóveis durante os momentos de chuvas fortes. – Estamos apavorados. Minha filha não dorme mais quando chove. Se chover nós temos pra onde ir, e os meus vizinhos? Já para Regina, moradora da Metrama, as pedras existentes no bairro precisam ser retiradas.  – Moro ali há muitos anos, porém não sabemos se as pedras podem cair e nos matar, peço que este problema seja resolvido logo. Regina Alípio e Aparecida, ambas moradoras do centro, solicitaram a contratação de um geólogo para elaboração de um laudo técnico em que sejam definidas de forma clara, quais imóveis estão ou não em área de risco, mesmo com o mapeamento sendo realizado pelo DRM – RJ. Débora Silva, moradora que perdeu tudo o que tinha no deslizamento ocorrido em Jamapará, agradeceu ao prefeito e a Secretária de Assistência Social, relatando o apoio garantido às famílias e o esforço das autoridades sapucaienses no auxílio aos desabrigados e desalojados da tragédia que vitimou 22 pessoas no município.
O Secretário de Planejamento e Defesa Civil, Marco Antônio Teixeira Francisco, afirmou que o poder de resposta do município a este tipo de desastre natural não existe. – O município sozinho não tem como atender a demanda que está apresentada.
Marco Antônio disse ainda, que está programada para acontecer em curto espaço de tempo, a colocação de sirenes em pontos estratégicos visando o alerta para evacuação das áreas em caso de emergência ou iminência de perigo, que será realizada pelo governo do estado, que ainda não divulgou o início da implantação do sistema.
Zanon se comprometeu a resolver os problemas apresentados em curto espaço de tempo e acredita que até o fim de março possa marcar um novo encontro com a população, inclusive com a presença de geólogos, ressaltando que as Secretarias de Defesa Civil e Obras de Sapucaia terão que hierarquizar as suas ações de evacuação, interdição ou remoção das casas, ou mesmo definir aquelas que permitam, ainda que de forma temporária, a convivência com o risco, após apresentação de laudo ou relatório técnico sobre o assunto. Zanon disse também que fará ampla divulgação de todos os procedimentos adotados pela PMS, assim como fará a convocação dos moradores para um amplo debate que envolve toda sociedade sapucaiense.
Até o momento a prefeitura de Sapucaia já realizou as seguintes ações em relação ao ocorrido em Jamapará:
•         Garante três refeições diárias para centenas pessoas até a presente data;
•         Garantiu a vinda de kits de medicamentos que atenderá 500 pessoas durante três meses em Jamapará com mais de cinquenta itens, dentre eles: Acido Acetilsalicílico, Amoxicilina, Captopril, Glibenclamida, ataduras de crepom, seringas descartáveis e etc;
•         Garantiu o Cartão de pagamento da Defesa Civil no valor de R$150 mil que servirá para arcar com despesas de compra de mantimentos, pagamento de aluguel social, combustível, e outras despesas necessárias;
•         Viabilizou o pagamento de 150 aluguéis sociais no valor de R$400,00 (cada) às famílias cadastradas que deverão ser pagos até o início de março. Ao todo serão pagos 100 aluguéis através do Cartão do Programa Bolsa Família e 50 através da Conta Fácil aberta pela Caixa Econômica Federal;
•         Disponibilização junto a Caixa Econômica Federal,  de subvenção econômica para participar, excepcionalmente, na modalidade do Fundo de Arrendamento Residencial – FAR, que será utilizada para construção de 200 unidades habitacionais em Jamapará;
•         Garantiu a remoção das últimas 49 famílias que ainda estavam desalojadas ou desabrigadas no quarto distrito de Sapucaia, ocupando o CIEP, com a construção de cozinha no campo do Trevo, dentre outras.

Fonte: SECOM PMS
Fotos: Sindiclei Baião





Regulamentado uso de recursos do FGTS para financiar compra de material de construção.

O governo federal regulamentou a linha de crédito, com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), para compra de materiais de construção. O crédito é útil para quem planeja começar a reforma, ampliar a casa e também melhorar sistemas para consumo de água e energia. A medida deve impulsionar a produção de matérias-primas e o varejo, mas também pressionar a demanda no disputado mercado dos prestadores de serviços.  Com a nova linha de crédito, a Associação do Comércio de Materias de Construção já estima que o crescimento do setor, inicialmente previsto para 6% alcance 9% em 2012. A resolução do governo vai atingir principalmente a classe média, proprietária de imóveis com valores de até 500 mil reais, e não exige limite de renda. O crédito é de até 20 mil reais por pessoa, com taxa de juros de 12% ao ano e prazo de pagamento de até 120 meses. Segundo pesquisa do Conselho Curador do FGTS, a taxa média praticada nas instituições financeiras varia entre 23% e 56% ao ano. A preocupação é de que o fôlego extra ao segmento esquente a demanda já pressionada do setor de serviços, como pedreiros, pintores e marceneiros.

 Fonte: Agência Minas

Tênis Clube promove futebol das “piranhas” no domingo de carnaval. 

Mais uma vez, os associados do Além Paraíba Tenis Clube poderão participar de um animadíssimo evento no domingo de carnaval. Trata-se da divertidíssima pelada de futebol society reunindo um time formado por associados que participam do tradicional Bloco das Piranhas, devidamente caracterizados e um time de  associados não caracterizados.  Haverá premiação em dinheiro no valor de 200 reais para a piranha mais bonita. A partida está marcada para as 10 horas do dia 19 de fevereiro. Após o jogo, será servido um delicioso churrasco de confraternização, animado pela música ao vivo da Banda Carnavalesca Mocidade Samba Show.

Fonte: Venilton Ribeiro/Banjo/Rádio Mix

Câmara de Além Paraíba aprovou recomposição salarial para vereadores e funcionários do Legislativo.

A Câmara de Vereadores de Além Paraíba voltou  a se reunir na última terça feria (14/02), em sua sede. Na pauta constavam  dois projetos de resolução.  O Projeto de Resolução n° 023, de autoria do Vereador-Presidente João de Deus Ribeiro, que  “Dispõe sobre a recomposição dos vencimentos dos servidores da Câmara Municipal de Além Paraíba e dá outras providências” e o Projeto de Resolução n° 024, também de autoria do  Vereador-Presidente João de Deus Ribeiro, que  “Dispõe sobre a recomposição dos subsídios dos Vereadores da Câmara Municipal de Além Paraíba e dá outras providências”. Os dois projetos foram aprovados por unanimidade, e tanto os vencimentos dos servidores quanto os susbídios do vereadores foram elevados em 6,08%. Durante a reunião, a vereadora Simone Cabral apresentou proposta para que os salários dos servidores públicos municipais fossem aumentados em 15%, para que seja recomposta parte das perdas salariais do funcionalismo.

Fonte: Venilton Ribeiro/Banjo/Rádio Mix


Governo de Minas realiza nova reunião de avaliação período chuvoso.

O Governo de Minas realizou, na última terça feira (14/02), na sede da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana , na Cidade Administrativa, a oitava reunião quinzenal de avaliação do período chuvoso no Estado. O encontro promovido pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais definiu novas ações de resposta aos eventos adversos causados pelas chuvas, tanto para o atendimento emergencial quanto para o apoio operacional nas eventuais ocorrências. Dentre elas, destaca-se o auxílio dado pelo Governo de Minas aos municípios que decretaram situação de emergência, para captação de recursos para a realização de obras de reconstrução das cidades junto ao governo federal. A   em parceria com a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais, durante a última semana, prestou apoio técnico a 103 prefeituras para a elaboração e envio do Plano de Trabalho com as demandas de necessidades para recuperar os estragos causados pelas chuvas. Ao todo, os municípios enviaram uma demanda de 199 milhões e 500 mil reais em investimentos, que será apresentada e negociada, amanhã, em Brasília, pela Força Tarefa do Governo de Minas, comandada pelo Secretário Bilac Pinto. A Força Tarefa é encarregada de captar recursos para obras de prevenção de riscos e de recuperação dos estragos das chuvas no Estado, junto à Secretaria Nacional de Defesa Civil.

Fonte: Governo de Minas

Redução da pobreza em Minas Gerais supera a média nacional.

A redução da pobreza e da desigualdade, em Minas Gerais, vem apresentando índices mais significativos que o ritmo apresentado pela região Sudeste e supera, ainda, a média nacional, segundo dados divulgados ontem pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), órgão vinculado à Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. Segundo o estudo, Minas apresenta a nona maior renda domiciliar do país e a oitava menor taxa de pobreza extrema entre os estados brasileiros. Tecnicamente, considera-se em extrema pobreza os que tinham renda per capita inferior a 67 reais e 7 centavos ao mês, em setembro de 2009. Em 2001, 9% da população mineira estava nesta situação, índice reduzido para 3% em 2009. É uma queda bem superior à da região Sudeste - que caiu de 5,6% para 2,3% - e à do Brasil, onde houve queda de 10,5% para 5,2% no mesmo período.

Fonte: Agência Minas

Obras de Jorge D’Souza estão em exposição no Cine Teatro Brasil.

Está aberta à visitação pública, na Sala de Exposição Maria Estela Pinto, no Cine Teatro Brasil em Além Paraíba, a nova mostra da obra do artista plástico Jorge D’Souza.   Estão em exposição quadros em acrílico e aquarela, tendo como principais temas Florais, Marinhas e Natureza Morta. Como sempre os trabalhos de D”Souza encantam pela qualidade e técnica apurada do  pintor, que tem centenas de obras produzidas e vendidas não só em Além Paraíba mas também em outras várias cidades. As obras expostas estão disponíveis para venda e podem ser adquiridas por preços bastante razoáveis, desde os quadros menores até os maiores, que chegam a ter  1 metro e 20 de comprimento, e que podem ter o pagamento parcelado.

Fonte: Venilton Ribeiro/Banjo/Rádio Mix

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012


Deputados vão a Guidoval debater situação após as enchentes.

As consequências das chuvas do início de 2012 que devastaram o município mineiro de Guidoval serão tema de debate da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Para tanto, a comissão realiza, na quinta-feira, 16, às 9 horas, visita aos locais atingidos pela enchente, seguida de uma audiência pública, às 10 horas, no salão paroquial da Igreja Matriz Santana (Praça Santana, Centro) de Guidoval.

Requerida pelo vice-presidente da comissão, deputado Paulo Lamac (PT), a reunião tem como objetivo discutir a violação dos direitos humanos decorrentes da enchente. Na visita, o parlamentar pretende verificar a situação dos locais atingidos pelas enchentes. Serão visitados os seguintes locais: a Ponte Pomba (localizada na zona rural do município na BR-120), as Avenidas Padre Sinfrônio de Almeida e Antônio Luiz da Silva Cruz; e a Rua Guarasil José de Freitas.

Devido às chuvas de janeiro, o nível do Rio Xopotó subiu, causando alagamento e destruição no município. Segundo o parlamentar, cerca de 2 mil pessoas continuam desalojadas; fábricas e mercearias foram completamente destruídas; aproximadamente 600 imóveis foram danificados; e 120 casas, demolidas.
Convidados – Foram convidados para participar da reunião o vice-prefeito municipal de Guidoval, Fernando Tadeu Goncalves; o assessor especial para Assuntos de Comunicação do Ministério das Cidades, Marcier Trombiere; o deputado federal Padre João (PT-MG); o deputado federal Gabriel Guimarães (PT-MG); o deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG); a coordenadora de Imprensa do Ministério das Cidades, Anna Priscilla Di Vasconcelos; o secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles; e o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Cássio Soares.

Também foram convidados o coordenador do 5º CRG do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Paulo Sérgio Resende do Carmo; o presidente do Conselho Estadual de Assistência Social, Geraldo Gonçalves de Oliveira Filho; o secretário municipal de Agricultura de Guidoval, Evandro Sérgio de Almeida; o vereador Roberto Carlos de Almeida; e o vereador Delso Gerônimo de Almeida Costa.

Fonte: Assembleia Legislativa de Minas Gerais

Leopoldina obtém recursos para renovar o acervo de suas bibliotecas.

A Secretaria Municipal de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo de Leopoldina, através da Superintendência de Cultura, inscreveu as Bibliotecas Públicas Municipais no Programa de Ampliação e Atualização de Acervos de Bibliotecas para receberam recursos federais com a finalidade de ampliar e atualizar seus acervos. A informação é da Promotora Cultural e Secretária de Cultura em exercício, Rosângela Moreira Lima Costa.
O objetivo deste programa é permitir a escolha de livros pelas Bibliotecas nos Pontos de Vendas Cadastrados no site da Fundação Biblioteca Nacional, no Ministério da Cultura, e a aquisição de acervo, pautando-se no princípio da impessoalidade e mediante critérios objetivos. “A Secretaria de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo acredita que, com o acervo atualizado, as bibliotecas terão mais eficácia no atendimento aos leitores, incentivando-os à leitura de títulos inéditos e modernos, aumentando seu público-alvo”, salientou Rosângela Lima.

A escolha dos livros a serem adquiridos contará  com a ajuda das funcionárias das bibliotecas que apontarão as reais necessidades de cada unidade obtendo, assim, uma correta aquisição de títulos. Inscritas em categorias diferentes, a Biblioteca Luiz Eugênio Botelho (foto) – categoria Central, receberá a quantia de quase R$10.000,00, e as Bibliotecas Wanderley Bella (São Cristóvão) e Octaviano Kneipp Ladeira (Tebas) – categoria Bairro e Distrito, receberão juntas também quase R$10.000,00, perfazendo um total de R$20.000,00 de investimento.

Segundo dados divulgados pela Superintendência de Cultura, a partir da inserção das bibliotecas locais no Sistema Nacional de Bibliotecas, durante a II Conferência Nacional de Cultura, houve um grande avanço nas políticas públicas de bibliotecas, o que favorece a captação de recursos nas esferas estaduais e federais.

Fonte e Foto: Marcelo Lopes

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012


Sapucaia recebe exposição sobre Preservação do Rio Paraíba do Sul.

O mais importante rio do estado, o Paraíba do Sul, com 500 quilômetros de percurso em terras fluminenses, é tema da exposição itinerante da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), que estará na cidade de Sapucaí, na região Centro-Sul na próxima semana, entre segunda-feira (13/02) e sexta-feira (17/02). A mostra "Paraíba do Sul: um rio de história", que reúne material do fotógrafo Rafael Wallace e do jornalista Romildo Guerrante, pretende ser um alerta sobre a necessidade de se cuidar desse patrimônio natural.

“Esta exposição visa a mostrar a importância deste rio, que cruza 17 municípios no Estado do Rio de Janeiro, tendo sido responsável pela criação de muitos deles. Mas, infelizmente, também é alvo de despejo de esgoto e de produtos químicos gerados pelas indústrias instaladas em suas margens”, comenta o presidente da Alerj, deputado Paulo Melo (PMDB).
A exposição ressalta a importância para o estado da necessidade de preservação deste patrimônio natural, que beneficia diretamente mais de 12 milhões de cidadãos. Em seu longo trajeto a caminho do mar, o Paraíba, como é chamado pela população, demarca os limites do território fluminense, atrai turistas, contribui com a agricultura e é fonte de vida, através de sua água, que abastece os lares.


Sapucaia é a última cidade do interior a receber esta exposição itinerante. Ela esteve também em Aperibé, Barra do Piraí, Barra Mansa, Cambuci, Campos, Itaocara, Itatiaia, Miracema, Paraíba do Sul, Pinheiral, Porto Real, Resende, São Fidélis, São João da Barra, Três Rios, Vassouras e Volta Redonda, além da capital fluminense.

O rio
O percurso total do rio Paraíba do Sul é de 1.120 km e sua nascente fica na confluência dos rios Paraitinga e Paraibuna, no município de Paraibuna, no Estado de São Paulo. Ele percorre um pequeno trecho do sudeste de Minas Gerais, fazendo a divisa natural com o Rio de Janeiro e abastece, além de 17 cidades fluminenses, mais 20 cidades entre São Paulo e Minas Gerais. Levar a exposição às cidades banhadas pelo rio (veja relação baixo) teve o objetivo de aprimorar o processo na defesa dos recursos naturais e do meio ambiente.

Serviço
Local: Colégio Estadual Maurício de Abreu
Endereço: Praça Governador Miguel Couto Filho, 298 – Centro.
Visitação: 13 a 17 de fevereiro. Das 8 às 17h.


Fonte: ALERJ
Foto: Folha Popular


Caminhão tomba na BR 116 e óleo vai para a pista e córrego.

A perícia de um motorista evitou que ele e seus dois colegas que viajavam em um caminhão morressem em um acidente de trânsito na manhã do último sábado na BR-116, no trecho que liga os distritos de Aparecida e Pião, em Sapucaia.

Edson Freitas, 37 anos, dirigia o caminhão placa LOT-4533 de Itaboraí/RJ carregado de óleo queimado, e se dirigia para Sapucaia, quando na altura do Km 29,5, o veículo perdeu o freio e tombou em uma curva. Segundo os ocupantes do caminhão, Márcio Machado, 40 anos e Gilberto Gílson, 27 anos, o veículo estava bem devagar e já no meio da descida, o freio falhou e a agilidade do motorista fez com que todos saíssem ilesos do acidente. Edson, que dirige caminhões há 17 anos, agiu de forma rápida. Como no local existe uma obra de melhoras da estrada, o trânsito no sentido que ele seguia estava parado. Como o caminhão estava sem freio e começando a pegar velocidade, o motorista jogou o caminhão contra o barranco na tentativa do impacto parar o caminhão ou de amenizar o pior. E foi justamente o que aconteceu. O caminhão subiu em parte do barranco e virou na curva, ficando bem perto da mureta. O caminhão carregava 15 mil litros de óleo queimado e boa parte da carga se espalharam pelo asfalto. “Por isso é importante, nós motoristas fazermos os cursos de direção. Nessa hora ajudou e muito a tomar a decisão que tomei”, disse um aliviado Edson.

O derramamento poderia ter sido bem pior, mas a obra a metros do local onde o caminhão tombou ajudou na contenção. Rapidamente, os operários que trabalhavam no local pegaram as máquinas e caminhões e jogaram terra para conter o óleo, até porque era uma descida, facilitando o escorregamento do produto. O óleo desceu pela pista aproximadamente 100 metros, mas uma parte chegou aos bueiros de águas pluviais e em seguida ao córrego que margeia a rodovia Santos Dumont.

Agentes da CRT isolaram o local e fizeram de tudo para deter o vazamento e técnicos do INEA foram avisados para avaliar se houve contaminação do ambiente. Foram avisados também todos os proprietários de sítios e fazendas, abaixo do local do acidente, para que os animais não bebessem da água do córrego.

Fonte e Foto: Folha Popular



Descarte de roupas vira caso de polícia em Além Paraíba.

O setor de investigações da delegacia de polícia de Além Paraíba está buscando descobrir os responsáveis pelo despejo de centenas de peças de roupas, possivelmente destinadas aos desabrigados pelas enchentes de janeiro, encontradas ao longo da Estrada João Bouhid, em Vila Caxias. No local não foi possível identificar a origem das peças de vestuário, algumas ainda na embalagem e outras em bom estado, mas todo o material foi recolhido e levado para a sede da delegacia, onde foi elaborado um inventário que já está anexado ao inquérito policial que buscará identificar sua origem.

Os moradores do bairro não deram pistas dos autores do despejo, mas presumiram que possa se tratar de material doado por pessoas de todo o Brasil, diante dos apelos de socorro aos afligidos pela maior enchente ocorrida na cidade, no dia 9 de janeiro. A desconfiança é que se trate de material estocado no depósito da Defesa Civil levou o responsável pelo órgão a emitir nota esclarecendo que descarta qualquer possibilidade do material ter saído de seus depósitos e que mantém o controle de tudo que entrou e saiu em seu banco de dados, creditando os comentários insidiosos a uma tentativa de desgastar o órgão e a administração municipal. Antônio da Cunha Coelho, o Cabo Coelho, classificou o ato como criminoso e disse que a Coordenadoria Municipal da Defesa Civil é apenas foi um dos muitos pólos montados para receber as doações e que o assunto deve ser tratado com prudência, evitando assim, cometimento de injustiça contra pessoas de bem e o órgão.

Um ano depois, doações vão para brechós.

As denúncias de desvios de alimentos, roupas e colchões alimentaram as conversas por muitos dias, em Além Paraíba, mas o caso das roupas encontradas na estrada que vai para o Gauchão foi a única prova de que as doações não estão sendo controladas. O inquérito policial buscará encontrar os responsáveis pelo ato vergonhoso, mas uma vez identificados, restará ainda encontrar a fundamentação para a denúncia ao Ministério Público já que não há registro de furto desse material e o caso pode virar apenas um crime de esfera administrativa, por se tratar de despejo de lixo em logradouro. 

Além Paraíba experimenta o que as cidades serranas passaram desde o 12 de janeiro de 2011. Milhares de toneladas de alimentos, água mineral, roupas, medicamentos e móveis foram a soma da solidariedade dos brasileiros e estrangeiros que acudiram aos desabrigados daquela tragédia natural. Centenas de postos de coleta se espalharam no intuito de minimizar as carências da população, mas ao longo do tempo o que se viu foram desvios e o uso político dos donativos. Exemplo disso ocorreu em Teresópolis e Petrópolis, onde a polícia flagrou e prendeu pessoas responsáveis pela guarda do material doado comercializando ou destinando parte do estoque para uso próprio. De sabonetes até colchões, tudo ganhou valor e logo os camelôs da capital vendiam do leite em caixinhas ao kit de cesta básica por preços reduzidos.

Em São José do Vale do Rio Preto os desvios flagrados pela reportagem e apresentados aos gestores municipais foram classificados como sendo normais, diante da enormidade de doações adquiridas. Um ano depois, roupas de marca, móveis, geladeiras, fogões e calçados novos podem ser adquiridos nos brechós montados em casas de pessoas que trabalharam como voluntárias nos depósitos. A população ainda questiona o paradeiro de mais de uma centena de colchões doados pela indústria Gazin, descarregados de uma carreta decorada pelo garoto propaganda da empresa, o cantor Daniel, que na época, através de seu agente, negou qualquer ligação direta com a distribuição e na Gazin, a informação dava como sendo o quartel dos bombeiros a entrega de 120 colchões. A carreta foi escoltada desde o Rio de Janeiro por 5 batedores da Policia Militar. São José do Vale do Rio Preto não tem quartel do Corpo de Bombeiros.


Fonte: Folha Popular
foto: Agora Jornais Associados


Jamapará homenageia vítimas do desastre com a Santa Missa réquiem.

Aconteceu no último dia 12 de fevereiro, Missa solene em louvor as vítimas da catástrofe que se abateu sobre Jamapará. A emoção tomou conta de todos que compareceram para reverenciar seus entes queridos e amigos que foram vítimas desta fatalidade. Mais uma vez ficou demonstrada a solidariedade do povo de Jamapará, durante a Santa Missa vinte e dois jovens segurando cada um uma cruz branca com duas bolas também brancas com o nome de cada vítima da tragédia seguiram em procissão até o local do desabamento principal, lá cada um dos jovens participantes soltou as bolas e gritou o nome das pessoas que estava escrito nas cruzes. A emoção foi geral, houve muitos aplausos e lágrimas demonstrando o quanto as pessoas que se foram eram queridas pela comunidade.

Fonte: Jamapará.com